Definitivo: Tendinite de cabo a Rabo!

DEFINITIVO: TENDINITE DE CABO A RABO!

Olá pessoal, sei que esse blog é só sobre massagem, o objetivo é falar da Massagem Transversa Profunda, mas não consigo fazer as coisas pela metade, por isso segue um artigo falando sobre Tendinite e alguns tratamentos não medicamentosos para essa patologia!

Sempre procure um médico ou fisioterapeuta!

O QUE É TENDINITE?

Tendinite é uma inflamação no tendão, que é uma banda de tecido fibroso que conecta o músculo ao osso. Essa inflamação no tendão ocasiona dor no tendão e ao seu redor.

O termo “ITE” significa inflamação, por isso tendinite (inflamação do tendão), bursite (inflamação da bursa), atrite (inflamação da articulação), etc.

Um importante sintoma: a dor piora com o movimento, ou seja, quando há a contração do músculo lesionado a dor aumenta.

A tendinite é mais comum nos cotovelos (epicondilite medial e epicondilite lateral), ombros (tendinite de supra espinhoso, tendinite do manguito rotador) e joelhos (tendinite supra patelar e tendinite infra patelar), também pode afetar punho, quadril e calcanhar. Enfim pode acometer qualquer músculo!

Tendinite e Bursite

Tendinite e Bursite

O QUE É BURSITE?

Bursa é um tecido que fica entre as articulações, tendões e próximos aos ossos. A sua função é “amortecer” o impacto do movimento em algumas regiões do corpo. Como se fosse um protetor da região. Sem ele, muito provavelmente, a quantidade de tendinites seria muito maior.

TENDINITE OU BURSITE?

É comum ver pacientes dizendo que tem bursite e tendinite como se fosse uma doença só. Mas não é! A seguir irá aprender como diferenciar sua tendinite de uma bursite. Isso chama-se diagnóstico diferencial.

Um diagnóstico diferencial para saber se a dor que você sente é ou tendinite ou bursite é movimentar a região lesionada de duas formas, ativamente e passivamente.

Movimento ativo é quando o músculo realiza o movimento. Por exemplo, você levanta o seu braço.

Movimento passivo é quando uma força externa realiza o movimento. Por exemplo, o seu braço é levantado por outra pessoa ou qualquer força externa, que não seja seu músculo.

O Tendão está “colado” ao músculo, portanto quando ele contrai ele aumenta a tensão no tendão. Esse aumento de tensão em cima de um tecido inflamado provocará dor. Por isso quando o movimento por ativo, ele provocará dor quando a pessoa estiver com tendinite.

No movimento passivo, não há contração muscular, portanto não há tensão aumentando no tendão, por isso não haverá dor nesse movimento, caso seja tendinite.

A bursa é inerte, ou seja, ela não movimenta quando se tem contração muscular. Por isso se o movimento ativo tiver dor, provavelmente não é culpa dela, mas se no movimento passivo houver dor, a culpa é dela.

Importante: Esse não é um diagnóstico certeiro e muito médicos não fazem essa diferenciação, alguns fisioterapeutas também não. Não vejo isso como um demérito, principalmente para os médicos, pois o tratamento, na maioria das vezes é feito com remédios antiinflamatórios e eles vão agir onde há a inflamação, independente de ser na bursa ou no tendão.

Importante 2: na maioria das vezes acontece uma inflamação do tendão (tendinite) e depois a inflamação da bursa, ou seja, uma bursite vem de uma tendinite não tratada!

Importante 3: Alguns movimentos podem acometer mais facilmente o tendão e a bursa.

Para a fisioterapia, existe um recurso, chamado de Massagem Transversa Profunda, que só é eficaz em tendinites e não em bursites, sendo essencial essa avaliação.

Eu e minhas explicações “diferentes”:

Todo nosso corpo é uma região com “pouco espaço“.

Imagine, só imagine…

Os tendões, a bursa, os nervos, vasos, ocupam seu espaço e se um inflama. Os “vizinhos” também vão inflamar e um fica ocupando o espaço outro em um círculo vicioso.

“Pouco” espaço entre as estruturas

“Pouco” espaço entre as estruturas

O tendão inflamado diminui o espaço dos tecidos

O tendão inflamado diminui o espaço dos tecidos

Um tecido inflamado afeta outros tecidos “sadios”

Um tecido inflamado afeta outros tecidos “sadios”

O QUE PODE CAUSAR UMA TENDINITE (CAUSAS DE TENDINITE)

O lado ruim de classificar as causas de uma tendinite (ou de qualquer outra patologia) é que sempre vai ter uma exceção, então por isso digo que cada um deve saber avaliar a SUA causa.

CASE: Uma vez ministrei uma palestra sobre coluna vertebral e sempre falo para cada um pensar e avaliar sua situação com a finalidade de descobrir a verdadeira causa da sua dor. E, após a palestra, um aluno disse que estava muito satisfeito com a palestra, pois ele havia descoberto a causa da sua epicondilite medial (tendinite no cotovelo, também conhecida como cotovelo de golfista).

A causa era a natação!

Você deve estar pensando, como assim? NATAÇÃO? Isso mesmo! Ele estava sedentário e resolveu fazer natação, mas como era atleta há muitos tempo, achou que teria condições e iniciou de 4 a 5 vezes por semana.

Ele tinha lido na internet que as causas da tendinite dele (epicondilite medial) eram várias, mas nenhuma falou natação, por isso ele continuou nadando com dor e tinha certeza que a causa não era natação.

Ele trabalha com computador e associou a usa epicondilite medial ao uso excessivo dele, mas obviamente não era essa a causa, pois já trabalhava dessa maneira há alguns anos e a única coisa que fez diferente nos últimos tempos foi a natação.

Por outro lado sempre é importante citar as causas mais comuns de tendinite, mas não esqueça o clichê: “cada caso é um caso”!

beneficiosFraqueza muscular;

beneficiosFalta de alongamento;

beneficiosPostura inadequada;

beneficiosExcesso de uso do músculo (normalmente uso contínuo e com pouca carga. Exemplo: computador, maratonista, etc);

beneficiosDesequilíbrio muscular;

beneficiosIdade (quanto mais velho, maior a probabilidade);

beneficiosStress (raiva, ira);

beneficiosAlgumas doenças auto-imunes.

Nesse vídeo sobre Epicondilite Lateral, demonstro a causa da epicondilite desse cliente, assista e note que é um detalhe que faz a diferença!

LOCAIS COMUNS DE TENDINITE

Tendinite de tendão de aquiles (tendinite do tendão do calcâneo) – tendinite do músculo tríceps sural. A dor é acima do calcanhar. Piora quando fica na ponta do pé.

Tendinite de cotovelo – essa tendinite pode acometer os dois “lados” do cotovelo. O úmero é o osso do braço (disse braço e não antebraço) que tem duas proeminências que chama-se epicôndilo. A partir da posição anatômica, um chama-se epicôndilo medial e outro epicôndilo lateral. A inflamação (ite=inflamação) no epicôndilo chama-se epicondilite lateral ou epicondilite medial. Essas doenças também tem um nome popular:

Cotovelo de tenista – epicondilite lateral

Cotovelo de golfista – epicondilite medial

A dor é no cotovelo e piora quando move-se o punho para cima (cotovelo de tenista) ou para baixo (cotovelo de golfista)

Tendinite de supra espinhoso – dor na parte anterior do ombro. Não funciona sempre, mas dói ao tentar encostar a mão na orelha oposta.

Tendinite do manguito rotador – dor próximo do ombro.

SINTOMAS DA TENDINITE

Conforme citei no início do artigo, ite = inflamação. Portanto tendinite é inflamação no tendão! A definição fisiológica de Inflamação é:

beneficiosDOR

beneficiosCALOR

beneficiosRUBOR

beneficiosEDEMA 

beneficiosPERDA DE FUNÇÃO

Os sintomas da tendinite são:

beneficiosDor localizada. Dor pontual! Sua dor é precisa. Ela é agravada com o movimento ativo (contração do músculo afetado);

beneficiosOs movimentos são limitados pela dor, ocasionando compensações (usa outra parte do corpo para compensar a região comprometida). A pessoa consegue executar o mesmo movimento, pegar a mesma coisa, mas ela irá usar outros músculos para preservar o dolorido;

beneficiosDiminuição da força;

beneficiosDiminuição da ADM (Amplitude de Movimento), a pessoa não irá conseguir mover a articulação em toda sua amplitude. DICA: caso sua tendinite seja nos braços ou pernas, compare um membro com o outro. Realize o mesmo movimento e veja se há diferença, na frente do espelho é melhor ainda!

REMÉDIOS NATURAIS (NÃO MEDICAMENTOSO) PARA TENDINITE

Caso você esteja sentindo os sintomas de tendinite, é importante procurar um médico para ser devidamente diagnosticado.

Acho válido tentar alguns desses tratamentos, pois, em alguns casos ele é mais eficaz que os tratamentos convencionais. Aqui tem alguns tratamentos alternativos e complementares para tendinite.

ACUPUNTURA PARA TENDINITE

A Acupuntura é um dos melhores tratamentos para dor, com muitos estudos e comprovações científicas. Isso também inclui a tendinite.

Um estudo realizado pelo grupo Cochrane Collaboration validou a eficácia da acupuntura em cotovelos de tenista (epicondilite lateral). Os 6 casos estudados sugeriram que a acupuntura foi efetiva para o alívio da dor.

A acupuntura é uma das técnicas de Medicina Tradicional Chinesa. De acordo com essa teoria, a dor é um bloqueio de energia nos meridianos, que são canais de energia que circulam pelo corpo. A função da acupuntura é desbloquear esses canais com uso de agulhas em determinados pontos. Os pontos podem ser no local da dor ou não. Na maioria das vezes os pontos não locais são os mais eficazes a longo prazo!

A Acupuntura libera opióides, enviando sinais ao sistema nervoso simpático. Sua função exata ainda é um tanto obscura pela Medicina Ocidental.

Vale lembrar que a acupuntura tem contraindicações e só pode ser feito por Fisioterapeuta, Dentista, Enfermeiro, Terapeuta Ocupacional, Biomédico e Educador Físico. Por médico também, lembrando que a acupuntura não é exclusividade médica!

As aplicações são de 1 a 3 vezes por semana e, na maioria dos casos, já tem alívio da dor na primeira sessão.

Considero a Acupuntura e a Auriculoterapia extremamente eficaz em um tipo específico de tendinite!

Imagine a seguinte situação, você foi diagnosticado com tendinite e se tiver esses dois sinais:

beneficiosDor após usar muito o membro afetado

beneficiosDor agrava após algum “episódio” de stress!

Caso apresente esses dois fatores a acupuntura e/ou a auriculoterapia terá muito mais efeito. Isso acontece porque a acupuntura e a auriculoterapia trabalham em duas frentes, emocional e física!

CASE: uma vez atendi uma pessoa com tendinite nos punhos, seus punhos chegavam até a inchar no ápice de cada crise. Após uma simples pergunta:

Sua dor aumenta ou inicia após um episódio de raiva?

A resposta foi “SIM”, mas foi um “SIM” efusivo, “sem pensar”! Como um acupunturista, punturei os pontos para a dor local, mas sabia que o mais importante era equilibrar o elemento Madeira, pois nele fica o meridiano fígado, responsável pelo sentimento da raiva, da ira, da reatividade.

Após 2 sessões os sintomas já estavam bem melhores e como consegui equilibrar o meridiano do fígado (não era só o fígado, tinha mais coisas, mas não cabe nesse exemplo) e com a energia do fígado normalizada, os “ataques” de raiva diminuiram e as dores também.

AURICULOTERAPIA PARA MELHORAR SUA TENDINITE

Uma alternativa para tratamento de tendinite é a Acupuntura auricular, também conhecida como Auriculoterapia ou Auriculo Acupuntura ou Auriculopuntura. Essa técnica de microssitema atua no pavilhão auricular com estímulos com agulhas, sementes ou esferas para aliviar as dores.

Clique Aqui e veja mais sobre a AURICULOTERAPIA

MASSAGEM TRANSVERSA PROFUNDA PARA TENDINITE!

A massagem transversa profunda é uma técnica de massagem que é usada para várias disfunções, inclusive para tendinite. Ela ajuda a diminuir a dor, aumenta a circulação sanguínea local e previne a formação de aderências no tecido conjuntivo.

A massagem transversa profunda é, como o nome diz, profunda e aplicada exatamente no local da da dor. Caso já conheça as técnicas da Massagem Anti-Stress (também conhecida como Massagem Relaxante, Sueca ou Clássica) é a manobra de fricção, mas deve ser sempre perpendicular ao sentido das fibras musculares que ligam ao tendão.

Normalmente essa técnica é feita por Fisioterapeuta. Tenha certeza que seu terapeuta tem conhecimento de toda sua história, ou seja, que faça uma avaliação minuciosa. Isso dará mais segurança para você.

Como sempre falo, há contraindicações. Por exemplo, a massagem transversa profunda nunca deve ser feita sobre a pele infectada, com feridas ou ulcerações.

Também não deve ser usada em reumatismos, bursite, patologia nervosa (de nervo), hematoma. Nem em tecidos calcificados.

Também não deve ser usada em qualquer outro sintoma que a pressão provoque dor!

Efeitos colaterais da massagem transversa profunda é dor, fadiga local. Raramente pode causar estouro de um vaso, manifestando-se como um “roxo”. Algum sintoma de afecção nervosa pode acontecer também como paralisia temporária. Mas esses sintomas só aparecerão quando feito por uma pessoa não qualificada!

A duração da massagem é de 5 a 15 minutos. Ela deve ser pontual e, como já foi dito antes, ser perpendicular à fibra.

O que acontece quando se faz uma massagem transversa profunda:

A tendinite é uma inflamação, e o objetivo dessa inflamação é a regeneração tecidual, mas essa regeneração não ocorre da melhor maneira possível.

A massagem irá destruir as fibras que não estão no sentido do tendão (por isso ela deve ser feita perpendicular) e a regeneração irá acontecer mais nas fibras que estão no sentido do movimento, tendo uma regeneração mais eficaz, ou seja, as fibras serão úteis para o tendão, pois estarão alinhadas com o ele.

Exemplo: Como se fosse um cabo de aço com metade dos seus cabos rompidos. Para que ele mantenha sua função, é necessário que novos cabos sejam colocados no mesmo sentido dos antigos e não perpendicular a ele. Aparentemente irá ficar parecido, mas funcionalmente não será útil.

Tendão saudável

Tendão saudável

Tendão inflamado

Tendão inflamado

Tendão regenerado COM Massagem Transversa Profunda

Tendão regenerado COM Massagem Transversa Profunda

Tendão regenerado SEM Massagem Transversa Profunda

Tendão regenerado SEM Massagem Transversa Profunda

 

A Massagem Transversa Profunda também alivia a dor por estimular excessivamente os “receptores de dor”.

Após concluir a massagem por 15 minutos, verá que o local está vermelho, isso chama-se hiperemia. A Massagem também ajuda na “reinflamação”, levando mais “nutrientes” e favorecendo a regeneração tecidual.

Como fazer a Massagem Transversa Profunda

MUSCULAÇÃO (FORTALECIMENTO) PARA TENDINITE

O fortalecimento é uma das melhores técnicas para qualquer tipo de tendinite. Acho que os fatos são óbvios.

Estatisticamente, a mulher tem mais tendinite que homem, e isso é devido ao homem ter mais massa muscular que a mulher.

Pessoas com potencial para desenvolver tendinite são as que tem menos massa muscular!

Portanto fortalecer os músculos irá prevenir tendinite? Tenho certeza que SIM!

CASE: Uma vez atendi um senhor que tinha tendinite no cotovelo (epicondilite lateral) e ele queria voltar à jogar tênis. Fiz uma reabilitação, ele não sentia dor alguma o dia todo. Mas quando ia jogar tênis, seu cotovelo doía.

Após praticamente “zerar” a epicondilite, recomendei que ele deveria fazer musculação, mas era com MUITA CARGA e POUCA REPETIÇÃO! Após poucas semanas de fortalecimento seu tendão estava sem dor até para jogar tênis!

EXCEÇÃO: Como toda regra, sempre há exceção. E a exceção é uma pessoa com muita massa muscular ter tendinite! Como isso é possível?

Nesse caso tem duas possibilidades: a primeira é a falta de alongamento e a segunda é o desequilíbrio muscular. Um exemplo de desequilíbrio muscular está no vídeo acima sobre epicondilite lateral (suba um pouco e assista, não vai se arrepender).

ALONGAMENTO PARA TENDINITE

O alongamento é uma ótima opção para tratar de maneira não medicamentosa a tendinite. O alongamento diminui a tensão muscular e deve ser feito em todos os músculos e não só no músculo afetado!

Por exemplo, muitas tendinites melhoram após poucas sessões de RPG (RPG significa reeducação postural global e é uma técnica de postura global, onde o paciente mantém uma postura que “alonga” vários músculos ao mesmo tempo). Já vi inúmeros casos de tendinite que melhoraram sem que o fisioterapeuta “tocasse” na região afetada, só com o RPG.

Por isso é importante que seja alongada o máximo de estruturas adjacentes à musculatura comprometida e não ficar somente alongando o músculo comprometido!

MOBILIZAÇÃO NEURAL

Mobilização neural é uma técnica da fisioterapia que tem como objetivo restabelecer a “saúde” do sistema nervoso periférico.

É verdade que as tendinites não tem relação com o nervo, pois tendão é tendão e nervo é nervo!

Porém nosso corpo não entende bem essa divisão e mesmo sem sintomas de lesão do sistema nervoso, executar a mobilização neural melhora algumas tendinites. Confesso que não vi resultado algumas vezes, mas na maioria sim.

Como esse movimento não afeta muito a região a ponto de ser contraindicada, não vejo o porque não fazer isso.

DEPOIMENTO

Veja o mail que recebi da Izabel!

Copiando a Mastercard: Não tem preço!

Depoimento da Isabel após ler a esse artigo

Depoimento da Isabel após ler a esse artigo

Author: Thiago Nishida

Share This Post On